Movimento Ficha limpa

Escolha um estado

Pará

Ver todos
NOME:

Helder Barbalho

NOME DE URNA:

Helder Barbalho

NÚMERO DE URNA:

15

SITUAÇÃO:

PARTIDO:

PMDB

Helder Zahluth Barbalho nasceu em Belém, capital do Pará, em 1979.  É filho do ex-senador Jader Barbalho e de Elcione Zahluth Barbalho. Formou em administração na Universidade da Amazônia (Unama). Filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) em 1997 como militante no movimento estudantil.

Em 2000, Helder Barbalho conseguiu seu primeiro cargo eletivo, vereador de Ananindeua, com 4.296 votos, foi o mais votado.

Dois anos depois Helder Barbalho candidatou-se para deputado estadual e venceu com 68.474 votos, mais votado do estado na época.

Aos 25 anos Helder Barbalho tornou-se o prefeito mais jovem do Pará, ao assumir o governo da cidade de Ananindeua. Reelegeu-se em 2008, ainda no primeiro turno, com 93.493 votos.

Depois de encerrado seu mandato, Helder Barbalho foi eleito para a vice-presidência do PMDB no Pará.

Helder Barbalho tinha um programa de rádio de uma hora de duração que comandou até junho de 2014, quando entrou na corrida para governador do Pará.

Os fantasmas de Helder Barbalho

Segundo o jornal O LIBERAL, Helder Barbalho responde por três processos na justiça, além de uma condenação recente.

O processo de maior destaque é do tempo em que foi prefeito de Ananindeua. Helder Barbalho é acusado de improbidade administrativa. O ex-prefeito estaria envolvido no desvio de cerca de R$ 2,78 milhões do Sistema Único de Saúde (SUS) utilizando contratos irregulares com empresas “fantasmas” entre 2005 e 2012.

Recentemente Helder Barbalho e sua mãe, Elcione, foram condenados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por propaganda eleitoral antecipada, praticada através de encontros públicos intitulados “Queremos ouvir o Pará” nas cidades de Benevides e Barcarena. O candidato e seu partido foram condenados a pagar R$ 5 mil de multa cada.

Além da condenação pela propaganda, Helder Barbalho tentou censurar o radialista Raimundo Nonato, do programa “Mix Atualidades”. A ação de Helder Barbalho tentava proibir o radialista de dar qualquer notícia sobre o ex-prefeito. A justiça, contudo, suspendeu a ação que previa multa de R$ 300 mil por programa em que Helder Barbalho fosse citado.

O Movimento Ficha Limpa tem como principal objetivo mostrar aos eleitores quais são os candidatos aptos a participar das eleições e que não tenham processos e acusações graves pendentes na justiça. Qualificar o candidato como bom ou ruim de acordo com seus ideais não é missão nem a responsabilidade do movimento, que preza pelo direito de escolha do cidadão brasileiro de optar por qualquer tipo de posição ideológica ou partidária.