Movimento Ficha limpa

Escolha um estado

Rondônia

Ver todos
NOME:

Expedito Gonçalves Ferreira Junior

NOME DE URNA:

Expedito Junior

NÚMERO DE URNA:

45

SITUAÇÃO:

PARTIDO:

PSDB

O rondoniense Expedito Junior, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), começou cedo na vida pública. Aos 21 anos já era vereador de Rolim de Moura, aos 23 conseguiu eleger-se como o deputado federal mais jovem do Brasil, em 1986. Voltou a concorrer ao mesmo cargo em 1994, vencendo e sendo reeleito na sequência.

Em 2006, Expedito foi eleito senador por Rondônia. Três anos depois teve seu mandato cassado, ficando impedido de se candidatar ao governo do Estado em 2010.

Expedito foi cassado por abuso de poder econômico e compra de votos, além de uso da Polícia Civil de Rondônia e de aparato do Estado para intimidar, coagir e ameaçar testemunhas.

Expedito comprou o voto de quase mil funcionários da empresa Rocha Vigilância, do seu irmão Irineu Gonçalves. Cada um dos 959 funcionários da empresa recebeu R$ 100,00 para votar em Expedito, em sua mulher, Val Ferreira, no governador Ivo Cassol, e no irmão deste, João Antônio.

Para tentar escapar da punição, Expedito montou a Operação Cabo Reis. O laranja Carlos dos Reis Batista, cabo da Polícia Militar de Rondônia, foi usado para assumir a responsabilidade pela compra dos 959 votos. O cabo obteve somente 40 votos em sua candidatura a deputado estadual e recebeu R$ 170 mil de doações para a campanha.

Expedito Junior – recordista em Rondônia

O procurador do processo, Reginaldo Pereira da Trindade, definiu o esquema como o maior caso de compra de votos da história de Rondônia.

A cassação de Expedito o deixa inilegível até o dia 1º de outubro, quatro dias antes das eleições de 2014, portanto sua candidatura deverá ser registrada.

 

 

O Movimento Ficha Limpa tem como principal objetivo mostrar aos eleitores quais são os candidatos aptos a participar das eleições e que não tenham processos e acusações graves pendentes na justiça. Qualificar o candidato como bom ou ruim, de acordo com seus ideais, não é a missão e nem a responsabilidade do movimento, que preza pelo direito de escolha do cidadão brasileiro de optar por qualquer tipo de posição ideológica ou partidária.